Tudo mudou em muito pouco tempo, e mudou para sempre. Quem tem ido para o escritório precisa seguir uma série de novos procedimentos e cuidados. As aglomerações ainda não são recomendadas, portanto, os eventos presenciais ficam fora do calendário, enquanto os virtuais viraram o protagonista do espetáculo.

Você deve estar observando, se é que já não está participando ativamente, as lives que têm acontecido diariamente pelas redes sociais e outras plataformas como o Zoom. Se você já vem pensando em se inserir no “mercado de lives”, mas não faz ideia de como começar ou qual tipo de evento criar, agrupamos 3 estilos de eventos que podem te ajudar a entender as alternativas de encontros.

Eventos para fortalecer a comunidade

O encontro com os amigos, que antes era no bar ou num restaurante, agora passou para o Zoom ou para o Whatsapp. Você pode fazer a mesma coisa! Que tal marcar um happy hour para o pós-expediente em uma sexta-feira? Se você já fazia isso antes, não tem porque não passar isso para o online. As pessoas continuam precisando de uma pausa para desopilar depois de uma semana estressante, ainda mais agora que não dá para sair muito de casa e isso deixa a gente bem mais ansioso.

Um exemplo superbacana foi o projeto Lendo Junto da TAG Livros, um clube de assinatura de livros que decidiu unir seus sócios através de lives no Instagram. A ideia funciona assim: eles fazem um cronograma de leitura para o livro do mês do kit que os assinantes receberam. A proposta é ler o livro em 4 semanas, cerca de 15 páginas por dia, e o perfil da TAG no Instagram promove uma live para debater a primeira metade do livro e no final do mês outra live para uma conversa sobre o final do livro. O projeto começou em maio e as lives dos dois primeiros livros lidos já deram bons resultados, tanto que eles pretendem seguir com a ideia nos próximos meses.

Eventos para presentear seu público

Agora é tudo adaptado ao online e a rotina de home office. Se o seu cliente não pode ir para a academia, você podia chamar um profissional para fazer uma live dando algumas ideias de como se exercitar sem equipamento, ou dá para chamar um cabeleireiro para dar dicas de como aparar o cabelo em casa. É um agrado que basicamente grita “hey, nós estamos aqui pra você, viu?”. Por isso, é importante pensar no seu público e no que funcionaria com ele. Tente pensar em ideias que atinjam os seus clientes e como você pode ajudá-los.

As lojas Renner, por exemplo, apostaram nas lives musicais para presentear o público.

Eventos para dividir conhecimento

Nessa parte entram aquelas palestras e bate-papos mais aprofundados, ou mesmo cursos com um cronograma mais extenso. Novamente, você precisa entender quem é o seu público e o que poderia agregar conhecimento para o momento que ele está vivendo, como pessoa e profissionalmente.

Foi o que fez o AirBnB que, mesmo com seu business completamente parado por conta do baque no turismo, encontrou uma forma de manter sua comunidade viva. Seus consumidores podem “viajar virtualmente” através do projeto Experiências Online. Por lá, você pode assistir uma aula seguida de um concerto de Tango diretamente de Buenos Aires, entre muitas outras experiências que transmitem a cultura de dezenas de países.

E aí, já pensou em algum encontro online para fazer com sua comunidade?

(fonte: texto adaptado de um artigo que você encontra na íntegra no Blog da Coworking Brasil – https://coworkingbrasil.org/).

Deixe um comentário

× Entre em contato AGORA!